Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

O vilarejo habitado mais frio do planeta

Mäyjo, 11.02.14

vilarejo de Oymyakon é o lugar habitado mais frio do mundo. O pequeno vilarejo de pouco mais de 470 habitantes está localizado na Sibéria (Rússia) a 750 metros de altitude e já registrou a temperatura de 71,2° graus NEGATIVOS em janeiro de 1926. O lugar já foi um ponto de parada para pastores entre as décadas de 20 e 30, até transformar-se em uma pequena vila durante o governo soviético.

A única escola da região é fechada quando a temperatura ultrapassa os 52° graus abaixo de zero. Durante o inverno que dura pouco mais de nove meses, as médias são de 50° graus negativos. Os moradores deixam os poucos automóveis da cidade, ligados praticamente o dia todo, pois caso eles desliguem correm o risco de não conseguir dar a partida novamente.

Oymyakon fica na região da Sibéria

Oymyakon fica na região da Sibéria

A rotina dos moradores

Gelo no inverno rigoroso

O solo permanece o ano todo congelado, e quando alguém morre no vilarejo a cova já está aberta desde três meses atrás, pois para derreter o solo é necessário muito carvão nas épocas mais geladas.

Os habitantes vivem basicamente alimentando-se de carne de cavalo e rena criados em pequenos rebanhos todos adaptados ao frio com estatura pequena e muita pelagem.

temperatura extrema na região está associada às altas cadeias de montanhas que impedem a passagem de massas de ar fria que permanecem sobre a cidade.

 

Graças à proximidade com fontes de águas quentes subterrâneas o único rio chamado Indigirka, não congela.

 

Em dias de extremo frio quando as temperaturas chegam em -60° graus o sol praticamente some da região, a população permanece em casa, pois o frio que faz do lado de fora pode matar em minutos. As estradas ficam intransitáveis e os aventureiros que se arriscam a sair com caminhões geralmente acabam atolados na neve.

As casas são de madeira e aquecidas com carvão, tudo muito rústico sem qualquer conforto. Nos poucos meses em que a temperatura melhora é possível perfurar buracos no gelo para pescar.

Oymyakon conta com curiosidades peculiares

Uma curiosidade do lugar é que não é possível ir ao supermercado e comprar garrafas de leite, por exemplo, em estado líquido pois este, só é vendido em blocos congelados de cor de mármore. Por sinal não há casos de subnutrição na região já que o leite dos animais é extremamente rico em nutrientes.

O transporte é complicado, já que os combustíveis como o gasóleo congelam a -50ºC.

O pequeno vilarejo coberto pela neve

O pequeno vilarejo coberto pela neve

Apesar das temperaturas extremas, a região de Oymyakon tem suas belezas: montanhas de cume nevado, vales, rios e uma vida selvagem exuberante de aves de grande porte, ursos, leões-marinhos e alces.



Leia mais em: http://cienciasetecnologia.com/vilarejo-mais-frio-planeta/#ixzz2t3CVAuXh

Google investe mais €60 milhões em seis centrais de energia solar

Mäyjo, 11.02.14

Google investe mais €60 milhões em seis centrais de energia solar

 

O Google vai investir mais €60 milhões (R$ 185 milhões) em seis novas centrais de energia solar na Califórnia e Arizona, de acordo com um post de Kojo Ako-Asare, chefe do departamento financeiro da empresa, no blog oficial.

Segundo o Google, o projecto irá levar electricidade a cerca de 17 mil casas nos Estados Unidos, naquele que será o 14º investimento do Google em energia renovável desde 2010, num total de €750 milhões (R$ 2,3 mil milhões).

Os projectos terão uma capacidade combinada de 106 megawatts. Uma central de carvão normal produz entre 600 a 700 megawatts, enquanto uma central nuclear poder chegar de 900 a 1.300 megawatts.

Hoje, cerca de 33% da energia do Google provém das fontes renováveis. A empresa espera chegar, eventualmente, aos 100% de energia via fontes renováveis.

 

in: Green Savers